Doações, voluntariado, empatia e sacrifícios pelo bem maior são alguns dos temas que compõem o nosso “panorama da solidariedade”

 

Que ajudar ao próximo, contribuir com ações sociais e causas, são atitudes louváveis, todos sabemos. Porém, o quão enraizada está a solidariedade em nosso dia a dia, em nossos valores e em nossas ações? No Quinto, temos uma série de perguntas que contribuem para que possamos refletir sobre essas questões. Para começar a apresentar esse “panorama do bem”, apresentamos o seguinte dado: 60% dos usuários da rede social afirmam que a pandemia os tornou mais empáticos.

A empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, compreendendo o que sentiria caso estivesse na mesma situação. Essa sensibilidade é a base para uma série de atitudes e opiniões que fundamentam as questões a seguir. Confira!

Abrindo o bolso (e o coração) para a solidariedade

As contribuições financeiras não são a única forma de ajudar, mas é indiscutível que elas possibilitam a realização de vários trabalhos relevantes para a comunidade. Então, o quão aberto a doar é o brasileiro? Parece que depende da causa.

Figura de coração sendo colocada em cofre

O desejo de doar parece depender da causa para os brasileiros, segundo apontam os dados do Quinto.

 

Entre nossos usuários, 64% afirmam que fazem doações. No entanto, quando perguntados, “você costuma fazer doações sociais”, 51% disseram que não. Para a pergunta, “você ajuda ONGs que amparam animais resgatados?”, 67% também disseram que não. Já o património histórico parece atrair mais solidariedade, uma vez que 57% disseram que doam ou doariam dinheiro para a reconstrução de monumentos históricos.

É importante ressaltar, contudo, que talvez o maior impedimento para as doações seja realmente a falta de dinheiro. Isso porque 63% dizem que se ganhassem na Mega-Sena doariam parte do prêmio.

Estendendo a mão

Muito além das contribuições financeiras, estender a mão ajudando diretamente uma pessoa ou uma causa que afeta uma comunidade é um ato de solidariedade e que pode ser transformador também para quem ajuda.

Entre nossos usuários, apenas 34% fazem algum trabalho voluntário. No entanto, parece que há a vontade de ingressar no voluntariado. Isso porque 72% afirmam que fizeram ou fariam uma viagem para ajudar numa missão humanitária.

Além disso, 89% seriam voluntários em sua cidade em casos de desastres ambientais. Talvez esteja faltando um “empurrãozinho” para aproximar os voluntários em potencial de causas relevantes ou quem sabe encontrar tempo e motivação para começar esse “trabalho” do bem?

Outro indicativo do desejo de praticar a solidariedade fica evidente quando perguntamos: “você ajudaria um desconhecido(a) passando mal na rua?”, uma vez que 91% responderam que sim.

Solidariedade de corpo e alma

Um dos maiores atos de solidariedade é salvar a vida de uma pessoa por meio da doação de sangue, órgãos e tecidos. Entre nossos usuários, a maioria parece compreender a nobreza desse ato e está disposta a ajudar.

Os resultados do Quinto mostram que 52% afirmam que são doadores de órgãos, 88% são ou seriam doadores de medula óssea e também 88% doam ou doariam sangue.

Sacrifícios pelo bem maior

Quando o assunto é o meio ambiente, sabemos que é preciso que cada um faça sua parte, em um esforço para impactar positivamente o nosso planeta. Nesse sentido, seria preciso mudar alguns hábitos cotidianos e de consumo, que provocam danos ambientais. Entre nossos usuários, a maioria está disposta a sacrificar algumas comodidades em nome do “bem maior”.

Por exemplo, 62% reduziriam o uso de eletrodomésticos para ajudar o meio ambiente; 63% adotariam um estilo de vida minimalista; 69% adotam / adotariam a segunda sem carne; 84% usam ou usariam produtos de limpeza naturais e 72% consomem ou consumiriam produtos apenas da sua região para ajudar o meio ambiente. 

É ou não é muita solidariedade?

Faça parte da transformação social

Uma forma de contribuir para uma sociedade mais justa é participar das discussões de temas relevantes para o país, os indivíduos e as comunidades. Para isso, o Quinto é uma importante ferramenta para a construção da #opiniaocoletiva. Faça o download do app, vote, comente e compartilhe!

Leia mais Maioria dos brasileiros não perdoa traição, mas 40% admite que já traiu

Vote no Quinto

mãos de várias pessoas unidas