Usuários do Quinto revelam suas preferências e costumes gastronômicos, reconhecendo as gulas e as tentações da alimentação

Muito mais do que algo que fazemos apenas para atender às nossas necessidades fisiológicas, comer envolve questões sociais, emocionais, religiosas e até políticas. Por toda essa complexidade, estudiosos analisam a comensalidade, ou seja, o ato de comer, como é feito e sua representatividade.

Desde o cultivo ou criação, passando por sua venda, preparação e consumo, os alimentos são um elemento permeado pela interação social. Assim, olhar o prato de um indivíduo nos ajuda a compreender uma nação. No Quinto, temos apetite pela opinião e, com isso, essas dinâmicas que cercam a alimentação não poderiam deixar de ser tema de perguntas no aplicativo. Separamos algumas das mais populares: sente-se à mesa e bom apetite!

Saúde no prato

Mulher comendo pedaço de pizza

 

Que a alimentação saudável é importante para evitar o aparecimento de uma série de doenças (como obesidade, hipertensão e diabetes), a população está cansada de saber. O problema é que “andar na linha” nem sempre é uma tarefa fácil. Entre os usuários do Quinto, 70% admitem que não se alimentam de maneira saudável. Alguns dos fatores que podem dificultar  esse processo são a falta de acesso a alimentos de boa qualidade devido a questões financeiras ou geográficas, a falta de informação nutricional, rotinas estressantes e também as tentações que nos cercam. O refrigerante, por exemplo, é consumido por 83% dos usuários do app, enquanto as fast foods são consumidas com frequência por 40% dos votantes.

Não há festa sem comida

Mulheres reunidas em torno de mesa comem e bebem

O almoço de domingo à mesa da família, os petiscos que “forram o estômago” no happy hour da galera no bar ou um refinado jantar romântico para dois são exemplos de situações sociais em que a comida ajuda a tornar mais saborosos os encontros com aqueles que amamos. Os usuários do Quinto mostraram que sabem dessa importância. Quando perguntados, “Você se oferece para levar comes e bebes quando é convidado para uma festa?”, 61% responderam que sim. E tem boas chances do rango ser caseiro, já que 67% dos usuários disseram que sabem cozinhar. Antes de decidir o cardápio, no entanto, é preciso checar se não há um vegetariano ou vegano na galera. Entre os usuários do Quinto, são poucos os que afirmaram serem adeptos da alimentação sem carne: 8%.

Sendo a comida a alma das festas, uma das principais ocasiões para se esbaldar e reunir os entes queridos é o fim de ano, quando muitos aproveitam para deixar o controle de lado. 68% dos usuários do Quinto reconhecem que exageram na comida nas festas de fim de ano. E essa gula tem um doce oficial, já que 59% concordam que pavê é a sobremesa oficial da época natalina. Apesar disso, a festividade queridinha do estômago dos nossos usuários é outra. Para 66% dos usuários do Quinto, as festas juninas têm as melhores comidas típicas.

Gosto é gosto

A maior parte das pessoas gosta de comer, mas nem todo mundo gosta das mesmas coisas. Alho e cebola, por exemplo, são alimentos indispensáveis para alguns e absolutamente inaceitáveis para outros. Pensando nesses extremos, o Quinto levantou algumas “polêmicas” alimentares que geraram debate no app. Para 71% dos usuários, por exemplo, sopa é janta sim. Já a disputa entre doces proposta pela pergunta “Doce de leite é melhor que Nutella?”, teve 55% dos votos negativos. Enquanto a pergunta “Sorvete é melhor que chocolate?” também recebeu 55% de votos negativos, confirmando a superioridade do chocolate no gosto popular.

 

Alimentação moderna

Alguns costumes que envolvem o ato de comer são milenares e tradicionais, enquanto outros são trazidos pela modernidade. E os usuários do Quinto têm se mostrado abertos às novidade alimentares. 64% afirmaram que usam aplicativos de delivery de comida e 51% topariam até comer carne produzida em laboratório.

O prato brasileiro

Prato de feijoada com acompanhamentos em mesa com caipirinha

Quando se pensa em prato brasileiro, não tem jeito, a feijoada e seus acompanhamentos seguem como a marca registrada do país. Por isso, 71% dos usuários do Quinto acham que a feijoada é o prato mais típico do Brasil. Apesar do imaginário popular afirmar que a receita teria sido criada por escravos com “as sobras” de carne, estudiosos acreditam que a história não passa de lenda. Na época, todos os pedaços de carne – incluindo línguas e pés- eram valorizados.

A versão mais provável é de que a feijoada seja inspirada no cozido português, que levava carnes e feijão branco. A receita, no entanto, teria sido adaptada com ingredientes mais comuns nas américas, como o feijão preto. O “jeitinho brasileiro” ainda acrescentou alguns acompanhamentos suculentos, como a nossa farinha de mandioca, couve e vinagrete. Uma mistura que dá água na boca e marca presença nas mesas de milhões de brasileiros.

Pode repetir!

Ainda não satisfez sua fome de opinião? Pois no aplicativo do Quinto essas e outras perguntas ainda recebem votos, opiniões e podem ser compartilhadas. Acesse e participe!

Leia mais – O político ideal: como são vistos e o que faz com que sejam os escolhidos

Vote no Quinto

Menina dá sanduíche na boca de homem