Usuários do Quinto revelam o que pensam sobre as afinidades religiosas, políticas e sexuais com o “crush”

No imaginário popular, as paixões avassaladoras são instintivas e desafiam a razão. “Os opostos se atraem” parece instigante na teoria, mas na prática a falta de afinidades e a divergência de opiniões pode levar a conflitos que desgastam o relacionamento. Algumas discordâncias são pequenas ou contornáveis, enquanto outras dizem respeito a valores fundamentais e são difíceis de superar. Por isso, apaixonar-se pela essência do parceiro, tanto quanto pela aparência, é um bom ponto de partida para uma relação saudável.

Muitos aplicativos de paquera e redes sociais de relacionamento oferecem a chance de conhecer pessoas novas por meio de fotos e breves perfis, mas nenhuma apresenta a oportunidade de conhecer o seu nível de compatibilidade em questões relevantes como o Quinto. O propósito do app é a construção da opinião coletiva em diversos assuntos que movem a sociedade, mas seu formato também permite analisar a compatibilidade com os outros usuários, inclusive com aquele “crush”.

Na nossa categoria “Sexo e Relacionamento” e, também em outras seções, propomos várias discussões sobre assuntos do coração, além de temas que podem influenciar nossa percepção do parceiro em potencial. Separamos alguns resultados parciais interessantes sobre como pensam nossos usuários nessas questões. Confira.

“Deal breaker”

Homem e mulher deitados em cama, cabeça com cabeça, se olham

Na língua inglesa, o termo “deal breaker” (em português, rompedor de acordo) é aquele fator determinante para romper, ou seja, deixar de viver aquilo que não podemos aceitar. A expressão costuma ser utilizada no contexto dos relacionamentos para designar uma questão essencial que nos faria terminar com um parceiro. Embora cada pessoa tenha sua própria lista de prioridades e afinidades, alguns assuntos costumam afetar mais os relacionamentos. Para os nossos usuários o sexo parece ser um elemento divisor de opiniões: pouco mais da metade (55%) diz que não tem ou teria um relacionamento amoroso sem sexo. Já uma vida sexual bastante movimentada é melhor aceita, sendo que 61% afirmam que teriam um relacionamento com uma pessoa viciada em sexo. Agora, se o parceiro for um profissional do sexo a situação é mais complicada: 51% dizem que não assumiriam um relacionamento com uma pessoa que tivesse essa profissão.

Para algumas pessoas as convicções religiosas e políticas são essenciais, mas nossos usuários mostraram flexibilidade. Para 53%, o alinhamento político não é um fator determinante para escolher um (a) parceiro (a), e 87% disseram que namorariam alguém de religião ou crença diferente. Além disso, 93% dizem que o signo não é um fator determinante para escolher um (a) parceiro (a). A tolerância, porém, tem limites: 76% dos nossos usuários disseram que não perdoariam uma traição. A monogamia parece ser um fator realmente importante para nossos usuários, sendo que 66% afirmam que não teriam um relacionamento aberto.

Um futuro de afinidades

Construir uma relação a dois, constituir uma família e dividir o cotidiano, são objetivos que requerem muitos ajustes entre os casais. E entre os nossos usuários não é diferente. As questões essenciais para se entrar em acordo sobre o que define um “lar feliz” têm as mais diversas opiniões. Por exemplo,  71% dos usuários do app dizem que querem ter filhos. E a educação das crianças é definitivamente um assunto que requer cooperação e afinidade entre o casal. Para 71% dos usuários do Quinto, parentes não devem opinar na criação dos filhos e 77% acham que castigos são eficientes na educação. Outro ponto que pesa na harmonia do lar são as tarefas domésticas. Entre os nossos usuários, no entanto, o espírito de colaboração é majoritário, sendo que 98% disseram concordar com a divisão de tarefas de casa no relacionamento.

Afinidade total existe?

Encontrar alguém que seja completamente compatível, que concorde com todas as suas opiniões, pode ser impossível. Porém, o diálogo, a troca de ideias e o debate são caminhos para a pacificação e o respeito. Assim como no Quinto estimulamos o debate saudável e produtivo, os casais podem encontrar um “ponto de equilíbrio” mesmo em posições inicialmente opostas.

Apesar da improbabilidade de uma afinidade total, nossos usuários não deixam de acreditar nas possibilidades celestiais, sendo 55% acreditam em alma gêmea. Românticos, não?

Nossa paixão é a opinião

Desenho mostra das cabeças, frente a frente, com um balão de explosão no meio simbolizando uma discussão

 

Quer saber como seu crush pensa sobre questões importantes? Que tal convidá-lo para o Quinto? Aliás, o convite já pode servir para puxar um papo! Todas as perguntas desse post continuam recebendo votos e mais questões são adicionadas sempre. Acompanhe no app!

 

Leia mais – Racismo, violência policial e democracia: o que pensa a sociedade sobre as questões que incendiaram as ruas e as redes

Vote no Quinto

Mulher mexe em três copos cada um com uma foto de um diferente