A maioria dos votantes do app compra livros que prefere ler no formato físico ao digital.

 

Uma das maneiras práticas de estudar, ficar bem informado, mergulhar no oceano imaginário do faz de conta ou saber mais de algum assunto é ler livros. A prática da leitura aumenta e aprimora o vocabulário, melhora o raciocínio, a interpretação e deixa a mente mais afiada para tarefas do dia a dia. E conhecimento nunca se perde, só soma. Mas a leitura, entretanto, não é um hábito muito frequente para os brasileiros: uma pesquisa realizada em 2016 pela ONG Instituto Pró-Livro, chamada “Retratos de Leitura no Brasil”, aponta que a população local lê, em média, apenas 2,43 livros por ano. No aplicativo Quinto, a maioria dos usuários — 55% deles — afirma ter o hábito de ler livros.

Para estudiosos da área da educação, muitos brasileiros foram do analfabetismo direto para a televisão, sem passar pela biblioteca. O momento econômico e os preços elevados das obras literárias não ajudam muito o hábito da leitura, mas como as votações do Quinto mostram, essa dinâmica é diferente no app 69% dos votantes compram livros.

A questão financeira pode ser contornada com os sebos, uma boa opção para os amantes da literatura que buscam sempre aumentar sua lista de leituras a um custo menor. Eles são comércios que trabalham com a venda de livros antigos, bem como discos, filmes e outros produtos usados. Para 41% dos votantes do Quinto, a compra de livros ocorre em sebos. Neles, os preços pagos por edições novas são mais competitivos, a escolha é mais rápida e simples, e a possibilidade de encontrar clássicos, muitas vezes fora de catálogo, é um prazer a mais na hora de sair com a sacolinha cheia.

Para quem não sai da internet, existem os e-readers (leitor de livros digitais), aparelhos feitos especificamente para a leitura de documentos e livros. Há no mercado diversas marcas de e-readers, e 23% dos usuários do Quinto leem livros digitais. Alguns sites de editoras oferecem um sistema de assinatura, no qual se paga uma mensalidade e o leitor tem livre acesso à uma extensa lista de obras. Além disso, é possível encontrar livros no formato PDF em sites legalizados, e assim aumentar a biblioteca virtual, bem como ler essas obras em notebooks ou celulares.

Ontem, 29 de novembro, foi comemorado o Dia Nacional do Livro. Mesmo que você leia pouco, ou não tenha condições de adquirir seus próprios títulos, é possível participar desse mundo. Muitos leitores escolhem o empréstimo em bibliotecas ou com amigos quando precisam de livros para alguma situação específica, como para estudo por exemplo. Você lê livros na intenção de estudar? Ou prefere aprender alguma lição por meio de vídeos no YouTube? Responda a essas perguntas e dezenas de outras na próxima semana no aplicativo Quinto. Construa suas opiniões com a gente e juntos poderemos mudar o mundo!

 

Leia mais: Comer (bem) é preciso: público do Quinto mostra que ainda tem muito o que melhorar no assunto

Vote no Quinto