O Quinto é o aplicativo de opinião coletiva, que coloca nas mãos dos seus usuários a oportunidade de exercer o 5º poder, papel atual das redes sociais.


Mais de 60% da população brasileira está nas redes sociais. São 140 milhões de pessoas ativas constantemente expondo seu ponto de vista, seu estilo de vida, suas escolhas políticas e sociais. A tecnologia digital mudou a velocidade de consumo de informação e produtos e mudou também a maneira de se comunicar da população. Hoje, as redes sociais exercem papel chave na representatividade econômica, política e social com a contribuição imediata e constante da opinião pública por meio de um simples celular.

As eleições presidenciais de 2018 são apontadas por cientistas políticos como o marco irreversível do papel da militância virtual nas decisões de um país. Vimos a informação ser pulverizada por diversas plataformas digitais, aplicativos de mensagem e pelas redes sociais. Velocidade que também propagou fake news e a opinião polarizada de boa parte dos 147 milhões de eleitores do país. E a pressão da informação e da opinião pública continua exercendo papel protagonista nas decisões políticas, com episódios recentes de manifestações populares sobre os projetos de governo.

É neste contexto que o aplicativo Quinto exerce um papel responsável como rede social que reúne conteúdo informativo, sem fake news, espaço para votação e debate organizados. Uma ferramenta que vai ao encontro das declarações do doutor em sociologia e diretor de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas, Marco Aurélio Ruediger, em entrevista à BBC News Brasil. O pesquisador chamou as redes sociais de o “5º poder”, por meio das quais a população encontra uma maneira de se sentir representada e ouvida. Ele chamou este processo de aprimoramento da democracia, justamente a preocupação que levou os sócios a criarem uma ferramenta como o Quinto.

Veja também: Tá chovendo aí? Aqui tá chovendo!


 

SOMOS QUINTO

O Quinto é um aplicativo inédito no Brasil e no mundo e por despertar interesse internacional foi apresentado no Web Summit 2018, uma conferência global de tecnologia, que aconteceu em Portugal. O app foi criado com a finalidade de ajudar a democracia a evoluir aumentando a participação de todos e, como o próprio nome diz, ocupar o papel de 5º poder com a voz da população sendo ouvida em tempo real pelos quatro poderes já reconhecidos: executivo, legislativo, judiciário e a mídia.

Em um espaço didático e organizado, os usuários podem votar em perguntas de 11 categorias, participar das áreas de debate e se conectar com pessoas por meio de suas opiniões. O app está em constante aperfeiçoamento para melhorar cada vez mais a experiência do usuário. Uma rede social diferente, que carrega em seus “Termos e Condições” a responsabilidade de não fornecer, comercializar ou divulgar dados individuais de seus usuários.

“O Quinto nasceu de uma insatisfação que eu estava sentindo com todas as coisas acontecendo à nossa volta, como problemas de violência, intolerância, alienação, corrupção e falta de informações confiáveis. Senti a necessidade de mudar as coisas e essa vontade ficou maior quando eu percebi que essa insatisfação não era só minha, mas de todas as pessoas. E elas também estão querendo se tornar protagonistas de alguma mudança”, diz o publicitário fundador e CEO da startup criadora do Quinto, André Bastos. Em seu processo de estruturação entraram para a sociedade o publicitário Bruno Alves, como Diretor de Operações, e a jornalista Bianca Celoto, na posição de Diretora de Conteúdo. Além dos sócios, o Quinto conta com colaboradores nas áreas administrativa, marketing, tecnologia e jornalismo.

Leia mais notícias sobre o Quinto